geleia
Geléia Real
(Clique para ampliar)

Geléia Real

Características:

Uma fonte de Saúde.

A Geléia Real é um composto complexo com elementos até hoje desconhecidos nas análises realizadas. É o alimento da abelha-rainha, produzido pelas abelhas durante um curto período de suas vidas.

Regenera células, Sangue, músculos, ossos, pele e cabelos.
Ajuda no desenvolvimento físico e mental.

Composição química da Geléia Real:

Água 45 a 70%, Matéria Seca 3 a 5,5%, Cinzas 1 a 2%, Manganês, Cálcio, Sódio, Potássio, Enxofre, Fósforo, Alumínio, Silício, Ferro, Cobre e Zinco, Lipídios 3 a 5,5%, Carboidratos 10 a 20%, Proteínas 12 a 22%. Contém 18 dos 21 aminoácidos conhecidos.

Vitaminas:

B1 – fortifica células do sistema nervoso;
B2 – fortifica células respiratórias e as do fígado;
B3 – age nas células da pele;
B5 – auxilia no aproveitamento dos alimento;
B6 – importante no crescimento e irrigação dos vasos capilares;
B7 – chamada vitamina da pele ou anti-strees;
B9 – importante na geração dos glóbulos vermelhos, na formação de anticorpos;
B12 – formação da lecitina que age no colesterol;
Vitamina A – regula a pressão arterial;
Vitamina C – reconstrução das células, combate do cansaço, atua no processo de coagulação;
Vitamina D – desenvolvimento dos ossos;
Vitamina E – chamada de vitamina da fertilidade.

Onde a Geléia Real pode atuar em seu corpo:

A presença de acetilcolina, que provoca dilatação nos vasos sanguíneos, regula a pressão arterial, tendo igual efeito nos hipertensos. A Vitamina E, em conjunto com hormônios sexuais da Geléia Real estimula a atividade sexual. A Geléia Real tem sido utilizada na Europa, no tratamento da Arteriosclerose, úlceras duodenais e estomacais, doenças do fígado. Tem ação, preventiva contra o envelhecimento prematuro. É eficaz nos casos de anemias. Euforizante, é consumida por pessoas neurastênicas, depressivas, impotentes e astenias. Combate a queda de cabelos, insônia, agitação nervosa, além de problemas digestivos e intestinais.

Atividade:

Revitalizante

Posologia:

0,5 s 1,0g diariamente. Para melhor aproveitamento, aconselha-se a absorção sublingual, colocando embaixo da língua.